Categorias
artigo

Voltando para o gueto ?

O GoogleTrends é uma ferramenta bacana: resumidamente, ele mostra gráficos que indicam o quanto uma palavra é pesquisada no Google. Isso se traduz no quanto essa palavra é interessante para as pessoas mundo afora, ao longo do tempo.
Por exemplo, o GoogleTrends foi utilizado para se detectar possíveis epidemias de gripe ou de dengue. Ao cruzar as pesquisas feitas no Google por “dengue” com a informação geográfica de onde as pesquisas são feitas, conseguimos desenhar mapas que mostram lugares do mundo onde as pessoas se preocupam mais com a dengue – provavelmente porque estão em risco.
Abaixo, a pesquisa no GoogleTrends sobre dengue, filtrada para o Brasil.

Mas… E onde entra a capoeira ?

Se pesquisarmos “capoeira” no GoogleTrends, o resultado é esse abaixo:

Os dados não mentem: de 2004 para cá, o interesse do mundo pela capoeira está diminuindo – ou pelo menos, as pessoas não estão pesquisando mais no Google.
Eu me lembro do início da internet no Brasil, que coincidiu mais ou menos com o meu início na capoeira (1996). O Google ainda não existia, e os mecanismos de busca eram bem ruinzinhos. Os primeiros sites sobre capoeira que me lembro de ter visto foram o do Abadá e a página web de um capoeirista chamado Escovinha – aluno do Mestre Marcelo Caveirinha.
Quando vi isso, tratei de criar uma página web para o meu grupo – treinava então com o Mestre KK Miraglia, no grupo Arte & Luta. Pouco tempo depois, por volta de 1999, o panorama da capoeira na internet explodiu – especialmente fora do Brasil. De repente, apareceram muitos websites ligados ao assunto, e o maior deles era o www.capoeira.com – no qual fiz grandes amigos dentro e fora do país.
O tempo passou, a água correu, e a capoeira se difundiu cada vez mais – ou será que não ? O que a pesquisa do GoogleTrends mostra é que a tendência a procurar por “capoeira” na internet está diminuindo.
Isso é reflexo de mais e mais pessoas querendo experiências reais ao invés de virtuais ? É reflexo das crises financeiras pelo mundo afora, que trouxeram muitos capoeiristas de volta para o Brasil nos últimos anos ?

Será que a capoeira está caminhando para se tornar “misteriosa” novamente ?
Quando aumentamos o escopo da pesquisa, vemos que o interesse pela capoeira angola também diminuiu:

Já a capoeira regional tem um interesse razoavelmente constante:

Comparando as duas simultaneamente, vemos a popularidade da angola decair com o tempo, embora ainda seja mais popular que a regional:

Já o nosso berimbau, está cada vez mais popular…

E você, o que acha ? Na sua percepção, a capoeira tem ficado menos popular com o tempo ?

4 respostas em “Voltando para o gueto ?”

acho que não se precisa mais dos buscadores para achar algo sobre capoeira. Quem tem algum conhecimento, vai direto na fonte, em sites e perfis. O facebook diminuiu a busca pelo google também, eu acho . . . para mim, o interesse das pessoas pela capoeira continua o mesmo. O que mudouy foram os hábitos de internet das pessoas

Ea seu Teimoso, aquì Etiopia da Italia! Borrei o Facebook, por isso desapareci. Realmente è uma analisis que eu tambem fiz, acho que sobre tudo fora do Brasil estudar capoeira angola o regional, em geral capoeira tradicional, seja mas complicado primeramente porque tem menos da contemporanea, segundo porque o estudo è largo e muitos deixam. Outra coisa, acho que essa pesquisa nao incluye YouTube. Mestre YouTube sempre tem um bucada de alumnos rsrsr

comcordo…a presensa do FB e´determinante…acho que o interese pela capoeira angola cresceu no Brasil e no mundo, seu canal, a oralidade, consegue fugir de nois, tornandose misteriosa…ainda bem, mais trilha pra andar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *