Categorias
pensando alto

Capoeira subversiva

A capoeira sempre foi entendida como subversão. De escravos contra seus senhores; dos cidadãos de segunda classe contra o poder instituído; do conhecimento oral contra o academicismo; do corpo contra a lei da gravidade. Gente se juntou à capoeira e subverteu a lei do mais forte, subverteu a ordem social pessoal (e “subiu” na vida como pau-mandado de figurão), subverteu a lei vigente e ajudou a trazer a capoeira para o lado “certo” da cerca.
Mas e hoje, o que a capoeira subverte ? Passemos um pente-fino em nossas próprias cabeças, e vejamos quantos piolhos não caem… Machismo, racismo, sexismo, homofobia, xenofobia, preconceito religioso, preconceito contra idosos, gordos, carecas, deficientes de todo tipo. Orgulho. Prepotência. Ego inflado. Aquela certeza de ser o último dobrão do mundo, para bater berimbau.
Então, capoeirista, o que a capoeira subverteu em você ? E o que você subverteu hoje ?

2 respostas em “Capoeira subversiva”

muito boa reflexão, pois a capoeira na atualidade tem novos desafios e devemos procurar subverter os valores que impedem o crescimento enquanto cidadãos. acredito que atualmente a capoeira não vem conseguindo subverter o dinheiro, estando a cada dia mais interessada nesse tipo de ilusão…às vezes até me lembra a igreja católica no início, quando estava mais próxima dos ensinamentos de jesus e o processo pelo qual ela passou, assumindo um caráter institucional e deixando de lado os valores essenciais do cristianismo na sua essência, em prol de um discurso pronto de salvacionismo a partir da suas práticas deturpadas.

Eu vejo muitos educadores angoleiros(as) usando a capoeira para lutar contra algumas dessas formas de opressao, dentro e fora da capoeira, mas infelizmente muitos nao os entendem ou nao reconhecem esses esforcos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *